Mulher

Você conhece os exames que devem ser feitos antes de engravidar?

Data de Atualização: 13 de abril de 2017
Redação ConsultaClick | Mulher

blog_preVocê já sabe que o pré-natal é o conjunto de exames e consultas médicas feitos durante a gravidez. Agora, o que poucas mulheres sambem é que existem exames pré-concepcionais que são tão importantes quanto as avaliações realizadas durante a gestação. Mas pode ficar tranquila que iremos contar tudo que precisa saber.

Como o nome sugere, estas consultas e exames pré-concepcionais são realizados antes que a mulher engravide. O pré-concepcional é eficaz para avaliar a condição física da futura mamãe, os possíveis problemas na gestação e no feto.

Durante a avaliação, o médico irá checar o estado geral de saúde da mulher, verificar se há alguma disfunção genética ou hormonal e, se julgar necessário, prescrever vitaminas. Bons níveis de ácido fólico, por exemplo, são importantes para evitar possíveis defeitos no tubo neural do bebê. As vacinas também devem estar em dia, o especialista em obstetrícia poderá recomendar doses de reforço.

Entre os exames solicitados está o hemograma completo, ele é importante para avaliar as condições gerais da futura gestante. Irá apontar a necessidade, ou não, de vitaminas. A análise de glicemia de jejum indicará a presença de diabetes ou o risco de desenvolvê-la durante a gestação. O descontrole do nível de açúcar no sangue durante a gravidez pode provocar má formação do feto e aborto espontâneo.

Checar a presença de bactérias na urina é fundamental para tentar prevenir um quadro de infecção urinária, muito comum em gestantes. A doença pode causar contrações uterinas e resultar em um parto prematuro. Exames de fezes também devem ser solicitados para avaliar a perda de ferro pelo organismo.

Uma das coisas mais importantes é saber o tipo sanguíneo e o fator RH dos futuros papais. RH é uma proteína que pode, ou não, estar presente no sangue. Se o pai da criança for RH positivo, a mulher sem a proteína pode ter filhos positivos também. Quando isso acontece, na hora do parto a mamãe desenvolve anticorpos para o RH positivo. Estes anticorpos prejudicará uma próxima gestação se o segundo filho for RH positivo também. A boa notícia é que a vacina de imunoglobulina anti-RH é capaz de reduzir este risco para próximo de zero.